13/12/2007

STRADIVARIUS???


Mais uma pessoa me contactando para avaliar um possível violino Stradivarius. 99,9% dos casos são falsificações. Já ví vários instrumentos que beiram a perfeição. São sempre histórias parecidas ou corriqueiras: parente que trouxe da Itália, instrumento que ficou guardado com a família durante muitos anos e que despertou um interesse "suspeito" de professor de violino de filho, esposa ou sobrinho. A mesma ladainha...e reitero. Ou seja, que é improvável que seja um Strad genuíno, que se trata de uma falsificação (como 99.9% dos casos). O rótulo não quer dizer nada. É o ítem mais suscetível em termos de adulteração. Se eu tiver que examinar, me coloco a disposição, mas cobro caro. Em caso positivo, o procedimento correto é encaminhar o possível Strad para uma perícia internacional (seguindo as normas internacionais). O custo fica por conta do proprietário, mas isso pode ser negociado com intermediação e um laudo extremamente otimista. Em caso negativo, é não. Muito simples. As pessoas não entendem ou não tem cultura para entender. Tal procedimento é um padrão internacional. Não é simpático, apenas profissional. Afinal, a descoberta de um novo Messias, um novo Viotti, ou um novo Khevenhuller (os violinos Strads são nomeados), é coisa de alguns cifrões cheios de zeros. É coisa séria e plenamente previsível que as falsificações também atravessaram décadas e séculos para ludibriar quem quer seja.

As pessoas se sentem ofendidas quando digo o que tenho que dizer. Que 99,9% dos casos são falsificações. E que o custo para avaliação é alto. Que o custo para perícia é por conta do proprietário. Eles me procuram, me solicitam um serviço e querem me convencer de que se trata de um Strad autêntico (com pouca consistência histórica).

Eu teria que dizer que as probabilidades são boas. Que os fatores históricos são favoráveis. Que minha perícia é grátis. Que o custeio da perícia internacional é por minha conta ou arcadas pelas entidades internacionais. Que o eventual proprietário poderá ser um novo milionário.

Há quem diga que precisamos de um novo Strad. Se 99,9% conspira contra, encontrar um Strad genuíno por aqui é 101% improvável. Em tempo: até mesmo uma cópia ilustre, tal como um Vuillaume, a improbabilidade continua alta.

Yo Yo Ma e o violoncelo Davidov, feito em 1712. O mesmo Yo Yo Ma, esqueceu o instrumento dentro de um taxi em New York...recuperando-o posteriormente...

17 comentários:

master disse...

Possuo um violino muito antigo, que fica jogado na biblioteca e hoje olhando fotos de stradvarius achei o mesmo identico as fotos da internet.
como saber se vale a pena pagar tão alto por uma avaliação?

Anônimo disse...

Meu pai tem um violino que é muito antigo era do avÔ dele . não esta muito conservado a etiqueta que tinha na parte interna ja não existe mais gostaria de saber se ha como saber quantos anos ele tem e de onde é pois ele foi trazido para o brasil pelo meu bisavo ha muitos anos atras .aguardo resposta.

Anônimo disse...

TENHO UM VIOLINO PODE SER UM STRADIVARIUS PORQUE T5EM DENTRO DELE ESCRITAS E EM PARTES CUNHADAS NA MADEIRA DATADO DE 1719 SE INTERESSAR LIGAR P FERNANDO 11 89709004

Anônimo disse...

Meu bisavô era violinista, imigrante europeu e por herança chegou em minhas mãos um violino com uma etiqueta interna Stradivari 1720, se não me engano. A caixa dele é muito interessante, artesanal, parece que foram coladas váááárias folhas de papel, uma em cima da outra, moldando o violino. Na minha familia sempre comentavam sobre esse violino, q ninguem deveria saber q possuo um, pq é muito valioso e poderia ser perigoso. Como eu poderia saber se realmente é valioso? Eu nem sei o q fazer com esse violino, seria uma lenda ou tem chance de ser um desses legitimos q li sobre eles na net?
ccccm_g@hotmail.com

Cry Of Voodoo disse...

Não sou avaliador de violinos e nem faria, mesmo remunerado.
A probabilidade de encontrarmos um autêntico Stradivarius é como acertar a megasena sozinho...as falsificações são em 99,9999% no mercado...

Will disse...

"Falsificações" - acho uma palavra bem pesada - na verdade varios luthiers fazem CÓPIAS de instrumentos (não só stradivarius) e colocam na etiqueta qual instrumento ele copiou ex: STRADIVARI 1720. Realmente, as chances de se ter um stradivarius em casa são bem pequenas, é bem provável q se tenha uma cópia de algum modelo, o meu mesmo é uma dessas.

Emma disse...

HERDEI UM VIOLINO ANTIGO DO MEU PAI, QUE ERA VIOLINISTA. O MESMO FOI COMPRADO DE UMA FAMILIA ITALIANA EM PORTO ALEGRE HA 65 ANOS ATRAS. NA INSCRIÇÃO INTERNA DIZ QUE É UM STRADIVARIUS. HA ALGUNS ANOS ATRAS, TALVEZ 20 ANOS APARECEU UM COMPRADOR MISTERIOSO NA CIDADE ONDE MEU PAI MORAVA NO RIO GRANDE DO SUL. E OFERECEU ALGO EM TORNO DE R$60.000,00 MEU PAI NÃO VENDEU PORQUE TOCAVA NUM CONJUNTO NA EPOCA. HOJE ESTOU APRENDENDO A TOCAR, E QUEM ENTENDE DE VIOLINO CONSIDERA O INTRUMENTO COMO DE QUALIDADE SUPERIOR, POR SUA LEVEZA E SOM DIFERENCIADO.
CONFESSO QUE TENHO CURIOSIDADE DE SABER MAIS A RESPEITO DE SUA AUTENTICIDADE.

MEU CONTATO

contato.emma@gmail.com

Michi disse...

Tenho um stradivarius... Qual o valor para avalia-lo?

Leandro Sanchez disse...

Gostaria de saber qual o valor para avaliação.
tenho um strad. com procedência vendo na net varios tipos de falcificação e replicas pude perceber que o que tenho não se enquadra em nenhum tipo de replica ou falcificação. o instrumento precisa de um trato mas naõ me atrevo a mexer pois até a poeira que se encontra tem 300 anos e só um perito pode perceber.
caso lhe interesse para examinar.

correiodole@hotmail.com

violino amate disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
violino amate disse...

Eu tenho um violino Nicolau amatus
Feicit in Cremona 1645 o 16 é impresso e o 45 em nanquim só que atrás no final do cabo que começa o corpo
Tem um brasão da esfera armilar que me chamou a atenção, pois foi feito
Com marcador tipo selo antigo de rei não é desenho foi alguma coisa quente
Tipo marcador de gado não pirografo
Essa esfera é da época de Don João vl
O que vc acha? Já viu coisa igual.
Já pensou se é do professor. Por favor, espero resposta
Obrigado.

Anônimo disse...

OLA ME CHAMO HENIEL,
A CERCA DE MAIS DE 100 ANOS ATRAS MEU bisavo COMPROU um violino ,na epoca minha familia morava no litoral norte de sp na ilha bela,meu avo sempre disse q o pai dele lembrava da epoca deste violino,que quando o pai dele comprou tinha comprado de um senhor que era chamado de pirata...Ha na ilha bela
relatos de possiveis piratas que saqueavam navios e os afundavam ou saqueavam navios afundando,n sei bem o certo estive lendo mais a fio e descobri varios navios aki afundados como principe de asturias entre outros..portanto li um artigo sobre um navio que transportava varias coisas entre elas dois violinos muito raros e meu avo falava...que na epoca q o pai dele comprou eram dois violinos mas o senhor "pirata"falou que so iria vender um pois iria ficar com o outro de recordação.

este violino foi comprado atras da ILHA BELA cidade do litoral norte paulista,n coloquei o nome do navio pois estou pesquisando tais relatos ainda...mas ele se encontra em meu poder e bonito nunca toquei violino e condigo tirar som dele tem ranhuras de uma madeira que se parece pinheiro em cima e aparte de trás tem riscos horizontais,a etiqueta esta muito velha e não tem identificação de onde foi feito e há uma marcação 17_ e n consigo ver o resto ele esta muito velho e muito fosco.

queria dizer que é a primeira vez que pego ele na mão e estou olhando para ele e o descrevendo,após postar aqui eu irei pesquisar mais sobre ele,mesmo porque não tenho muito acesso a internet...
mas mesmo assim obrigado

Carlos Eduardo Barbosa Rebeca disse...

Boa meu avô tem um Violino STRADIVARIUS anno 1716 gostaria muito que fosse avaliado, se é original ou não pois precismos vende-lo para ajudar no tratamento do avô com câncer, já está na família a mais de 40 anos. obrigado, aguardo respostas.

Unknown disse...

Não sei se é cópia ou verdadeiro, porém, tenho um violino tenho que confirmar está timbrado como de 1734 ou 1737, de uma amiga que comprou na época para o filho aprender a tocar está timbrado como Antônio stradivarius made in Tchecoslováquia, seu timbre é incrível e diferenciado, não sei se é cópia nem entendo pra falar a vdd mas é muito antigo, gostaria de saber como faço pra avaliar...tepproducoes@hotmail.com

TEP Produções Artísticas disse...

Não sei se é cópia ou verdadeiro, porém, tenho um violino tenho que confirmar está timbrado como de 1734 ou 1737, de uma amiga que comprou na época para o filho aprender a tocar está timbrado como Antônio stradivarius made in Tchecoslováquia, seu timbre é incrível e diferenciado, não sei se é cópia nem entendo pra falar a vdd mas é muito antigo, gostaria de saber como faço pra avaliar...tepproducoes@hotmail.com

TEP Produções Artísticas disse...

Não sei se é cópia ou verdadeiro, porém, tenho um violino tenho que confirmar está timbrado como de 1734 ou 1737, de uma amiga que comprou na época para o filho aprender a tocar está timbrado como Antônio stradivarius made in Tchecoslováquia, seu timbre é incrível e diferenciado, não sei se é cópia nem entendo pra falar a vdd mas é muito antigo, gostaria de saber como faço pra avaliar...tepproducoes@hotmail.com

zilda abbud disse...

Possuo um violino, Antonius Stradivarius serie 200B 4/4 ano 1721- comprei acreditando que ia aprender... fiz 3 aulas e nunca mais abri peguei o dito cujo. não tem nada a ver comigo, comprei novo tenho nota fiscal, estojo tudo... acredito que não seja original , por ser raro e com certeza quem o tem não venderia para iniciante.. gostaria de saber se tem alguém interessado em comprar...
grata