27/07/2009

MSG live in Sao Paulo 26/07/2009

Oi galera, muitos sabem que sou fanático pelo UFO ( a banda...) e pelo guitarrista Michael Schenker (irmão do Rudolph Schenker guitarrista do Scorpions).
Para saber mais do Michael: http://pt.wikipedia.org/wiki/Michael_Schenker

Buenas, Michael Schenker esteve ontem em sampa para apresentação única no Brasil. Dia 24 eles estiveram na Argentina e a Rádio Corsário teve a feliz iniciativa de trazê-los para o Brasil.
A Line Up da banda:
Michael Schenker (Guitar)Gary Barden (Vocals)Wayne Findlay (Guitar/Keyboards)Chris Slade (Drums)Elliott Rubinson (Bass) .

Essa tour marca a volta do vocalista Gary Barden, da primeira formação do MSG, banda que o Michael formou depois que ele saiu do UFO. Na bateria Chris Slade, que já tocou com Jimmy Page, AC/DC, Gary Moore, Uriah Heep e outros. O baixista Elliot Rubinson do Cactus e o guitarrista base e tecladista Wayne Findlay da banda Slavior.


Michael Schenker na pose clássica que o consagrou como um dos mais técnicos e melódicos guitarristas da sua geração.


Mais pentas e vibratos em profusão

Cheguei na casa as 18:30hs. Dia de chuva e tempo ruim. O local da apresentação é um bar bem legal na Vila Prudente. O Stones Music Bar, olha o link ai...
http://www.stonesmusicbar.com.br/
A princípio, as pessoas acham que é muito longe e tals, mas é fácílimo de chegar.
Estacionamento da casa bem do lado.
Logo na entrada encontrei o Luiz Sacoman do Cavalo a Vapor, outro fã do Schenker.
A casa estava aberta, mas as dependências do galpão do show estavam fechadas. A banda passou o som as 19:30hs, foram 3 músicas para acertar os monitores. Deu pra ver tudo pela janela do bar.
A galera que começou a juntar era formada em sua grande maioria de "rockeiros vintages". Muitos fãs de UFO, encontrei muita gente amiga: Miltom Medusa, Hélcio Aguirra, Régis Tadeu, Vitão Bonesso, muita gente de bandas das antigas, amigos dos velhos tempos, Rodrigo Novaes (ex-aluno) que veio especialmente do Rio para ver o show...outro fanático pelo Schenker.


Armed and Ready!!!


Rock Bottom...Rock Bottom...
Bom, o show demorou pra caramba. Logo que abriram as portas do galpão, a galera já entrou e foi se afunilando na frente do palco.
O local é bem pequeno com um mezanino em formato de "U". Cabem umas mil pessoas apertadas, mas em virtude da pouca divulgação e das circunstâncias de um domingo chuvoso...estava tudo tranquilo. Muito espaço para circular e ótima visão do palco de qualquer lugar. Muito bom!
O galpão é bem legal, Tem um telão em cima do palco. O aquário dos operadores do PA fica na parte superior e o som da casa estava bom.
Equipamentos alugados: do lado do Michael, 2 sets de cabeçotes Marshall com 4 caixas 4 x 12, marca registrada do cara. Poucos pedais e duas guitarras.
Na parte contrária, um set de Marshall com 2 caixas 4 x 12. Um cabeçote e caixas da Meteoro para contrabaixo, 2 teclados e a bateria do centro. Palco pequeno mas deu pro gasto...
A banda entrou um pouco depois das 21:00hs. Quem esperava um Michael Schenker gordo, desesbelto, insóbrio e com pouca juba...se surpreendeu...aliás, eu me surpreendi...
Schenker estava esbelto, sóbrio e vestido como nos primórdios: calça jeans, tênis, camiseta regata e blusa de couro...como nas primeiras apresentações da MSG. Até o cabelo cresceu e o cara tocou como nos primórdios. Tocou pra cacete!
O set list foi baseado em sons clássicos e sons do disco novo. Lógico que a galera explodiu com os hits da MSG: Armed and Ready, Are You Ready to Rock, On and On, Lost Horizonts, Attack Of The Mad Axeman, a instrumental Into the Arena, onde Michael soltou a mão fazendo os solos iguais e com muito feeling...e mesmo as músicas mais novas empolgaram a galera que pulou sem parar. O único "entretanto" foi com relação a monitoração do som da bateria (do bumbão) que estava ensurdecedor demais...

O guitarrista/tecladista Wayne e o baixista Elliot, mandaram bem. Agitam p/caramba e o batera
Chris Slade, sem comentários - toca muito simples e bate muito forte. Excelente!


A banda mandando ver uma versão elétrica da acústica Gipsy Lady do novo álbum.

Como não poderia deixar de ter, encerrada grande parte da apresentação, a banda volta para o "bis"...e volta para tocar Rock Bottom do UFO. Pena tocarem poucas, compreensível pelo fato de ser o MSG e não uma apresentação solo...apesar que a galera e a banda (tbém) só gritaram: Schenker, Schenker, Schenker...

Gary Barden, o vocalista mostrou que continua cantando como nos velhos tempos. O set -list baseado nos primeiros álbuns foi totalmente oportuno.
Se quiser saber mais sobre ele: http://en.wikipedia.org/wiki/Gary_Barden
É o tipo de vocalista que eu gosto...um mix de Paul Rodgers com Phil Moog(UFO), com tempero britânico e rouquidão sutil.


Qto a Michael...o cara voltou em ótima forma. Deve ter feito uma dieta, deve estar zen, deve estar malhando, largou a insobriedade e voltou a agilidade nos dedos. Espero que continue assim, e espero que volte por aqui para shows maiores e mais divulgados, com mais galera e mais clássicos do MSG e UFO. Lights Out! Lights Out Sao Paulo!


E pra encerrar a noite com chave de ouro: Doctor Doctor, outro hit do UFO.

Pra acompanhar Michael na net:
http://www.michaelschenkerhimself.com/home.php

No You Tube, basta digitar: Michael Schenker UFO e ver muitos e muitos vídeos dele estraçalhando na guitarra.
Michael Schenker é uma das minhas maiores influências na guitarra. O vibrato, o senso melódico, o fraseado rápido e agora não vai ter mais jeito...vou ter que fazer uma Flying V, ou comprar uma...
fotos: Henry

3 comentários:

Jao disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luck Cândido disse...

Legal Henry! review bem bacana muito bem escrito e detalhado!!!

Cry Of Voodoo disse...

valeus!!!